terça-feira, 9 de setembro de 2008

Animais

Dos animais silvestres comercializados no Brasil, estima-se que 30% sejam exportados. O principal fluxo de comércio ilegal nacional dirige-se da região Nordeste para a região Sudeste, precisamente o eixo Rio - São Paulo. Grande parte da fauna silvestre é contrabandeada diretamente para países vizinhos, através das fronteiras fluviais e secas. Destes países fronteiriços seguem para países do primeiro mundo. Em todo negócio clandestino, é difícil estabelecer cifras precisas, mas sabe-se que o tráfico internacional de animais silvestres só perde, em faturamento, para o de drogas e de armas. Especialistas dizem que:

• O comércio ilegal de animais silvestres movimenta cerca de US$ 10 bilhões por ano em todo o mundo;
• 80% dos animais morrem antes de chegar ao “consumidor final”;
• 95% do comércio de animais silvestres brasileiros é ilegal.

Infelizmente, a lei brasileira é omissa quanto aos animais originários de outros países, os chamados "animais exóticos". Apesar de estarem sujeitos aos mesmos problemas, sua importação e manutenção em cativeiro não é proibida. E mais: há ainda o risco adicional destes animais escaparem e competirem com espécies locais, colocando em risco um delicado equilíbrio entre espécies.

Dados:

Algumas espécies de animais mais contrabandeadas:
(clique no nome para visualizar)

Mico-estrela (Callithrix jacchus)
Macaco-prego (Cebus apella)
Preguiça-de-três-dedos (Bradypus tridactylus)
Tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla)
Cascavel (Crotalus durissus)
Jacaré (Caiman latirostris)
Iguana (Iguana iguana)
Pássaro-preto (Gnorimopsar chopi)
Curió (Oryzoborus angolensis)
Papagaio verdadeiro (Amazona aestiva)
Cardeal (Paroaria dominicana)


(créditos no vídeo)
(caso não consiga visualizar o vídeo, clique aqui)

Noticias:

O CASO DA RÃ PHYLLOMEDUSA BICOLOR - VACINA DO SAPO

O sapo verde – phyllomedusa bicolor é a maior espécie do gênero da família Hylidae, que ocorre na Amazônia. Podendo ser encontrado em quase todos países amazônicos, como as Guianas, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia e Brasil. Principalmente no período das chuvas, sob árvores próximas aos igarapés. Onde coaxam por toda noite, anunciando chuva no dia seguinte. Mas, é na madrugada, que são "colhidos" a fim de retirarem sua secreção cutânea, para fazer a “vacina do sapo”.

Uso Tradicional
Tomar a vacina do sapo é uma prática antiga com fins medicinais, muito difundida entre os povos indígenas do Brasil e do Peru. A finalidade mais procurada é “tirar a panema”, ou seja, afastar a má sorte na caça e com as mulheres.
Existem variações nos rituais e nomes dados ao sapo verde. Na história antiga dos Kaxinawá, o sapo kampu (nome utilizado pelo povo Kaxinawá),era o chefe do “nixi pëi”, bebida preparada com o cipó Banisteriopsis caapi (ver também o caso da Ayahuasca). Já os Katukina, nunca o matam, pois dizem que poderão ser picados por cobra, pois seu veneno é retirado do sapo kambô. Para os Ashaninka, quando o sapo wapapatsi canta perto da casa, o dono tem que apanhá-lo, queimar os pulsos e dormir. Bem cedo, tem de preparar um mingau bem forte e bater nas costas do sapo, para ele soltar o veneno que será passado sobre a pele. Entretanto, o remédio somente terá resultado, se o caçador seguir as regras.
A vacina do sapo é considerada um remédio para muitos males pelas populações tradicionais do vale do Juruá, curando desde amarelão até dores em geral. Hoje, a vacina do sapo é utilizada também por seringueiros e vem sendo aplicada por alguns curandeiros nas cidades de Cruzeiro do Sul/AC e Rio Branco/AC.

O efeito da vacina do sapo é curto, porém muito forte: ”uma forte onda de calor, que sobe pelo corpo até a cabeça. A dilatação dos vasos sanguíneos parece provocar uma circulação mais veloz do sangue, deixando o rosto vermelho e, seguida fica pálido, a pressão baixa, podendo provocar náuseas, vomito e/ou diarréia. Durando cerca de 15 minutos. Sensação desagradável, que aos poucos retorna a normalidade, e a pessoa se sente mais leve, como se tivesse feito uma boa limpeza, causando uma maior disposição”.

Pesquisa internacional
Pesquisas científicas vem sendo realizadas sobre as propriedades da secreção de phyllomedusa bicolor desde da década 80 ou antes. O primeiro a “descobrir” as propriedades da secreção para a ciência moderna, foi um grupo de pesquisadores italianos. Amostras das rãs foram levadas do Peru para um pesquisador nos EUA (Pesquisador que já tinha pesquisado e patenteado anteriormente substancias da râ Epipedobates tricolor, utilizada tradicionalmente pelos povos indígenas de Equador. ver tambem na pagina mais casos).
Também foram publicadas pesquisas sobre as propriedades da secreção por pesquisadores franceses e israelitas. Mais recente, a Universidade de Kentucky (EUA) está pesquisando (e patenteando) uma das substâncias encontradas na secreção do sapo em colaboração com a empresa farmacêutica Zymogenetics.

Resultados surpreendentes
As pesquisas revelaram que a secreção de phyllomedusa bicolor contém uma serie de substancias altamente eficazes, sendo as principais a dermorfina e a deltorfina, pertencentes ao grupo dos peptídeos. Estes dois peptídeos eram desconhecidos antes das pesquisas de phyllomedusa bicolor. Dermorfina é um potente analgésico e deltorfina pode ser aplicada no tratamento da Ischemia. (um tipo de falta de circulação sanguínea e falta de oxigênio, que pode causar derrames). As substâncias da secreção do sapo também possuem propriedades antibióticas e de fortalecimento do sistema imunológico e ainda revelaram grande poder no tratamento do mal de Parkinson, aids, câncer, depressão e outras doenças.
Deltorfina e Dermorfina hoje estão sendo produzidos de forma sintética e os laboratórios podem adquirir-las através de compra on-line.


Artigo:


Biopirataria contrabando de animais

"Todos já sabem que o termo biopirataria não tem uma definição padrão, porém acho que a melhor definição é a seguinte: biopirataria é o contrabando não só da vida de um modo geral, mas também de conhecimentos de comunidades regionais (indígenas por exemplo) que passam a ser patenteados por empresas estrangeiras fazendo com que os lucros obtidos com tal produto e/ou conhecimento sejam em parte destinados aos donos da patente.

Porém hoje vou escrever sobre um tipo determinado de biopirataria, o contrabando de animais. Essa prática retira do Brasil 12 milhões de animais ao ano, a grande maioria proveniente na região amazônica que por ser o maior ecossistema do mundo atrai contrabandistas de várias partes do planeta.

Essa prática faz com que espécies que já são consideradas em extinção, sejam cassadas ainda mais, pois alcançam valores altíssimos no mercado negro exemplo disso é a arara azul, uma das aves brasileiras mais ameaçadas, que custa até US$ 60 mil.

Os países que mais sofrem com o contrabando de animais são justamente os países em desenvolvimento e os principais compradores são os Estados Unidos e a Europa ou seja, os mais ricos, é interessante observar que muitas vezes o tráfico de animais está também aliado ao tráfico de drogas segundo o coordenador do Renctas (Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres) Dener Giovanini : “Entre 30% e 40% das 350 ou 400 quadrilhas, que no Brasil praticam o contrabando de animais, mantém ligações com o narcotráfico”.

Além dos compradores que buscam animais raros e de beleza exótica outro problema que tem que ser sanado com máxima urgência é o tráfico de animais como cobras e aranhas que são contrabandeadas a fim de fazer parte de pesquisas para o indústria farmacêutica

Mas como acabar com tudo isso? É bem simples primeiramente é necessário que se aumente a fiscalização das mercadorias enviadas por aqueles que se dizem “pesquisadores” estrangeiros. E também o mais importante: a conscientização das pessoas que compram esses animais e contribuem para a extinção dos mesmos, pois a maioria das pessoas não acha errado adquirir uma bela ave silvestre, porém essas pessoas se esquecem que a cada dez animais retirados da floresta apenas um sobrevive, e mesmo esses que sobrevivem quase nunca seu dono conseguirá reproduzir o de seu habitat natural.

Enfim o contrabando de animais é uma prática que deve ser extinta com máxima urgência , e acabar com ela depende também das autoridades competentes mas acima de tudo depende das pessoas comuns também, pois se não houvesse comprador ninguém venderia não é mesmo? E se você quiser adquirir um animal de estimação que não seja doméstico pense mais um pouco se ele não estaria melhor vivendo em seu habitat natural."

Juliana.


5 Comentários:

Às 21 de abril de 2009 10:32 , Blogger M&M disse...

eu adorei o seu blog.

 
Às 23 de outubro de 2009 18:00 , Blogger Ester disse...

Adorei!!
Seu blog é de++

 
Às 30 de maio de 2011 13:02 , Anonymous Anônimo disse...

Estou fazendo um trabalho na escola, e achei o teu blog muito interessante, explica coisas fundamentais para um trabalho e o vídeo, também é bem interessante, adorei, obrigada pela vontade de salvar o nosso planeta, denuncie, tráfico de animais, "É CRIME".
Mégara N.
30/05/2011
12:58

 
Às 15 de agosto de 2011 21:16 , Blogger Thais disse...

Gostei muito do seu blog...
tambem tenho um e se quiser olhar'... o endereço é http://fadasdechocolate.blogspot.com

 
Às 29 de maio de 2014 20:04 , Anonymous Anônimo disse...

me ajudo na escola!!! brigada!!!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Início